quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Cuidado com o termo "caseiro"!

O gosto é interpretado pelo cérebro que o associa às situações que vivenciamos no passado. A maioria das pessoas adquire os referenciais do gosto no período da infância e os aperfeiçoa ao longo de suas experiências gustativas.

Como os registros deste referencial estão em nossa memória, é fácil pensar que a maioria recorda os momentos do lar e a infância. Desta forma, a associação com caseiro supostamente remete a coisas boas.

Muitos estabelecimentos usam o termo caseiro para tentar valorizar seus produtos. Caseiro é um termo que vende bem. Esta denominação faz as pessoas lembrarem do gosto de casa e da infância. Logo, faz com que comprem facilmente produtos com este apelo.

Atualmente o termo está banalizado devido à má utilização. O uso do caseiro constantemente fez com que alguns estabelecimentos pensassem somente no apelo para a venda. Porém muitos pecam no fator qualidade do produto, deixando de fazer um trabalho bem elaborado e profissional.

Hoje o caseiro pode gerar algumas desconfianças, fazendo com que as pessoas prefiram algo mais profissional ou padronizado. Exemplo disso é o ganho de confiança dos fast foods. Na dúvida, o cliente entra num fast food pois conhece e confia no padrão do produto.

Veja bem! Não estou falando que é “bom” ou “ruim”, e sim demonstrando que existe um padrão que cria confiança no consumidor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...